Primeiro, mandou-me calar. Agora, sempre que a conversa não agrada, diz, do alto dos seus quase três anos:

“Pouco barulho! Vai já para a cozinha!”

Anúncios