O The Huffington Post publicou aquilo que diz ser as 12 verdades sobre criar os filhos. Não podia concordar mais. São elas:

1 – As crianças têm como lema “é tudo meu”, com exceção das enormes porcarias que fazem.

Nessas alturas, limitam-se a olhar, como se fosse algo que nunca viram antes.

2 – Os pais estão destinados a repetir-se para toda a eternidade.

Exceto para o calão e asneiras. Essas palavras os miúdos ouvem e repetem imediatamente.

3 – Os seus ideais de parentalidade vão mudar.

De ensiná-los várias línguas, usar apenas mensagens positivas e nunca gritar passamos a querer apenas garantir que saem de casa com calças.

4 – Os desafios e recompensas não têm igual.

Os filhos são sempre, para os pais, os mais queridos e insuportáveis.

5 – As expectativas vão ser mais reduzidas, sobretudo nos fins de semana, quando aquilo que se deseja é apenas descanso.

6 – Estamos sempre a atingir novos níveis de parentalidade.

7 – O café nunca parece forte o suficiente.

8 – A empatia cresce, cresce, cresce.

Às vezes, a única coisa que nos faz avançar é saber que é muito mais difícil ter dois anos do que ser uma mãe/pai de uma criança de dois anos, a julgar pelo tamanho das birras que fazem.

9 – E o amor então nem se fala, atingindo níveis também eles nunca vistos.

Todos os dias olhamos para eles e percebemos o quanto os amamos. E é um amor tão, mas tão grande, que às vezes parece que nem cabe no peito.

10 – Comunicamos de forma diferente com os maridos/mulheres.

Por exemplo, quando lhes dizemos que vamos ali e já voltamos, está implícito que voltaremos quando o puto parar de gritar.

11 – Tornamo-nos super protetores.

12 – Nunca mais conseguimos acabar um pensamento.

 

 

 

Anúncios