Dizem as previsões que 2017 vai ser um ano em grande para o turismo nacional. E é também, declarou a Organização das Nações Unidas (ONU), o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. Razões não faltam para passear. E nem a carteira mais leve tem que ser disso um impeditivo. Por isso, deixo aqui umas sugestões que até nem têm que custar muito, inspiradas por um artigo que li aqui, que sugere 12 planos para fazer com os mais pequenos neste novo ano.

JANEIRO

teatro

O primeiro mês do ano costuma ser longo. E depois das festas, que nos consumiram tempo e dinheiro, parece mesmo nunca mais chegar ao fim (ou chegar a hora de receber novamente o ordenado). Por isso, não é altura para grandes extravagâncias. Ainda assim, há sempre coisas que podemos fazer com os mais pequenos sem gastar muito. E porque não ir assistir a um espetáculo em família? Ofertas não faltam, de Norte a Sul. Conheça-as aqui e aqui.

FEVEREIRO

neve.jpeg

E que tal uma ida à neve? Com o frio que tem estado e com a promessa de um inverno também ele mais para o fresquinho, é muito provável encontrar a Serra da Estrela coberta com um manto brando. E qual é a criança (e adulto, já agora), que não gosta de sentir os pés a afundar na neve ou de fazer e atirar bolas de gelo? E também não é preciso gastar rios de dinheiro para o fazer. Às vezes o que é necessário é apenas um pouco de organização e planificação.

MARÇO

bicicleta

Março é mês da primavera. É o mês em que o sol começa a brilhar mais quente, os dias se tornam mais compridos, as flores encantam com outro colorido. Por isso, toca a pegar na bicicleta e dar as boas-vindas ao novo tempo que aí vem, com um passeio em família em duas rodas.

ABRIL

biblio

São cada vez mais as bibliotecas e ludobibliotecas que abrem portas aos fins de semana, convidando miúdos e graúdos para uma aventura à descoberta dos livros e de muito mais. E esta não é uma sugestão exclusiva do mês de abril. Porque não transformar a ida à biblioteca numa rotina familiar?

MAIO

museu

Há quem torça o nariz, quem diga; ‘ah, isso não é para mim’; quem não lhe veja a graça. Mas com a oferta de museus que temos País afora (e com entrada gratuita aos domingos e feriados de manhã), não há desculpa para não pegar nos miúdos e ir conhecer um museu. E cada vez mais estes espaços oferecem experiências que vão além dos objetos que expõem.

JUNHO

natureza.jpg

Já lá vai meio ano e é hora de uma escapadinha. E o destino aqui será a natureza. E verde é o que não falta. Seja uma quinta, um parque natural, uma serra, uma zona agrícola. O difícil é escolher. Para isso, podemos sempre contar com a ajuda dos Centros de Interpretação da Natureza, espalhados de Norte a Sul, que servem de cicerone para muitas zonas do País (Centro de Interpretação de Monsanto, Centro de Interpretação da Natureza de Vinhais, Centro de Interpretação da Serra da Estrela, Centro de Interpretação da Natureza de Lagoa, Centro de Interpretação da Natureza do Parque Natural de Montesinho, Centro de Interpretação da Mata dos Medos, entre muitos outros).

JULHO

parque.jpeg

 

Os mais pequenos adoram-nos. E os graúdos, embora menos, também gostam (vá lá, admitam!). Por isso, em julho toca a levar as crianças a um parque de diversões. É verdade que por cá não há muitos. E a maioria envolve água, o que, em julho, à partida não será um problema, uma vez que costuma estar tempo para isso. Temos o Aquashow Park, o Naturewaterpark, o Slide&Splash, entre outros, assim como o  Magikland, em Penafiel (abre em março). Fora de água, a alternativa está em Espanha, onde aí sim, a variedade é grande (PortAventura World, Parque Warner, Isla Mágica, entre muitos outros).

AGOSTO

praia

Agosto é o mês de férias por excelência. É mês de praia, de mar, de sol, do ‘dolce far niente’ (ainda que com miúdos nunca seja bem assim). É o mês de fazer as malas e rumar em direção à costa, aproveitando o que o nosso País tem de melhor, as praias. É tempo de diversão e de partilha, em família e com a família.

SETEMBRO

picnic

O verão ainda não acabou, embora para a maioria seja este o momento da despedida das férias. Mas o sol ainda brilha e a temperatura convida a saídas. Nada melhor do que aproveitar os últimos dias do verão para pegar na cesta, juntar os amigos e fazer um piquenique.

OUTUBRO

folhas

O tempo está mais frio. A chuva chegou e obriga a passar mais tempo em casa. Que tal aproveitar um dia mais seco para ver as cores do outono? Dar um passeio em família até a uma serra, uma quinta ou simplesmente um parque e aproveitar para apanhar folhas.

NOVEMBRO

evora

É tempo de história. E, mais do que a teoria, nada melhor do que a prática. Angra do Heroísmo, Évora, Porto e Guimarães são cidades cujos centros históricos são Património Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). E que tal ir conhecê-las e descobrir os mistérios e as riquezas que escondem? Uma viagem que pode ser transformada numa autêntica caça a tesouros.

DEZEMBRO

cinema.jpg

E pronto. O ano está a chegar ao fim. E as festas aproximam-se a passos largos, assim como as férias do Natal, que podem ser aproveitadas para uma ida ao cinema em família. E ofertas não vão faltar, uma das quais muito aguardada pelos fãs: o episódio VIII de Star Wars.

 

 

Anúncios