O Carnaval está a chegar. E com eles muitas coisas que, confesso, não gosto mesmo nada (os ovos atirados contra os carros, as bombas de mau cheiro, etc, etc). De resto, nunca fui fã do Carnaval. Em miúda, lembro-me de me irritar quando a minha mãe me tentava arranjar uma qualquer máscara e lembro-me também de ser arrastada para os desfiles, aos gritos e pinotes. Não gosto e parece que esta coisa pode ser genética, porque o rapaz lá de casa também não aprecia nada a folia típica da época. E claro que, na hora de escolher a máscara, é sempre um drama (e, ironia, agora sou eu a encarnar o papel da minha mãe).

Este ano a escola fez algo que muito apreciei. Pediu aos pais para fazerem um fato com materiais reciclados subordinado ao um tema, que neste caso foi Brinquedos. E lá partiu para uma viagem online em busca de ideias. Escolhemos (eu e o pai da criança, que ele disse logo que não se queria mascarar de nada) fazer um de dois fatos: peça de Lego ou cubo mágico. A peça de Lego ganhou e lá fomos nós, com um caixote, um tubo de cola, uns copos de papel, dois pincéis e uma lata de tinta tentar criar a coisa.

Não é difícil, mas dá trabalho. E dá também um gozo enorme ver a obra ganhar corpo e ficar cada vez mais parecida com aquilo que é suposto ser. Partilho algumas imagens, até ao resultado final.

1 – Começámos com uma caixa de cartão.

lego 16.jpg

2 – A caixa foi cortada, colada e, com uns copos de papel, também eles cortados, a peça começou a ganhar forma.

lego-5

3 – A parte das pinturas foi a mais divertida!

lego-11

4 -E agora já parecia mais uma peça de Lego (eu sei, está longe da perfeição, mas o jeito para os trabalhos manuais não é grande).

lego

5 – E pronto, só falta o desfile.

çlego a valer.jpg

 

 

Anúncios